Celebração do Maghā Pūjā

02/09/2019
Publicado em Notícias
02/09/2019 Mosteiro Suddhāvari

Próximo domingo, dia 17 de fevereiro, às 16:00, realizaremos a celebração do Maghā Pūjā: o dia em homenagem à Arya Sangha – os discípulos iluminados do Buddha.

Junto com o Vesākha Pūjā (celebração do Buddha) e do Āsālha Pūjā (celebração do Dhamma), Maghā Pūjā o um dos dias mais importantes do calendário budista, onde prestamos homenagem à Terceira Joia do Buddha Sāsanā: os discípulos que, seguindo os ensinamentos do Buddha, alcançaram a iluminação.

É dito que para ser reconhecido como um grande professor, além de si mesmo ter alcançado o estado de iluminação e ter exposto o caminho para que os demais alcancem o mesmo, é preciso que outros coloquem à prova seus ensinamentos e obtenham os mesmos resultados, comprovando a veracidade do ensinamento e servindo de exemplo e inspiração para que as gerações futuras tenham confiança de que a via de fato existe e que, se elas a trilharem, alcançarão o mesmo estado de libertação realizado pelo Buddha.

Portanto, a Arya Sangha é a terceira entre as Três Joias, sendo a primeira o próprio Buddha e a segunda seu ensinamento, o Dhamma. Sem a presença de qualquer uma destas joias não é possível a presença do Buddha Sāsanā no mundo e o caminho para iluminação permanece fechado para a grande maioria dos seres.

O dia de Maghā Pūjā é celebrado na lua cheia do terceiro mês lunar (Maghā) que, de acordo com as escrituras antigas, foi a data em que espontaneamente, sem prévio acordo, 1.250 arahants vieram ao mosteiro de Veluvana prestar reverência ao Buddha e participar do uposatha. Nesta ocasião o Buddha declarou um de seus mais importantes ensinamentos, o Ovāda Pāttimokha, em que ele expõe aquilo que Ajahn Chah chamava de “O Coração do Buddha Sāsanā”:

Ovāda Pāttimokha

Khantī paramam tapo tıtikkhā. Resiliência é a austeridade mais elevada.
Nibbānam paramam vadanti buddhā. Nibbāna é o que há de mais excelente, dizem os Buddhas.
Na hi pabbajito parūpaghāti; Aquele que fere não é um verdadeiro monge;
Samano hoti param vihethayanto. Aquele que oprime não é um verdadeiro asceta.
Sabba-pāpassa akaranam, Não praticar tudo que é mau,
Kusalassūpasampadā, Fazer o que é hábil,
Sacitta-pariyodapanam: Purificar sua própria mente:
Etam buddhāna-sāsanam. Eis o ensinamento de todos os Buddhas.
Pātimokkhe ca samvaro, Disciplinar-se de acordo com a regra monástica,
Mattaññutā ca bhattasmim, Moderação ao alimentar-se,
Pantañ-ca sayan’āsanam. Viver em reclusão,
Adhicitte ca āyogo: Dedicação ao desenvolvimento da mente mais elevada:
Etam buddhāna-sāsananti. Eis o ensinamento de todos os Buddhas.

Alguns mestres dizem que esse encontro de 1250 arahants não foi apenas uma feliz coincidência, mas que também possuiu um significado cósmico muito importante e essa é a razão pela qual foi nessa data que o Buddha escolheu expor esse ensinamento tão importante.

No calendário de 2019, a data do Maghā Pūjā cairá na terça-feira 19 de fevereiro. Mas, como a maioria das pessoas não estão livres durante a semana, resolvemos antecipar nossa celebração para o domingo dia 17.

Começaremos às 16:00 com cânticos e em seguida daremos a oportunidade para aqueles que seguem os cinco preceitos renovarem seus votos perante a sangha. Em seguida praticaremos meditação e então ouviremos um ensinamento dado por Ajahn Amnat. Ao fim recitaremos um verso de celebração do Maghā Pūjā e faremos uma circum-ambulação ao redor do templo com velas, incenso e flores em mãos, em homenagem ao Buddha, ao Dhamma e à Sangha.

Todos são bem-vindos a participar, quer sejam budistas ou não. Não é necessário inscrição e não há qualquer taxa. Quem quiser, traga uma vela, três varinhas de incenso e flores para utilizar na cerimônia de circum-ambulação.

Aqueles que não moram em São Lourenço poderão assistir a transmissão do evento ao vivo pela Rede Social da SBB (https://www.sociedadebudistadobrasil.org/rede/).

Até lá.

Esteja sempre atualizado!

Inscreva-se para receber um email sempre que houver uma nova publicação no nosso site.